19 de novembro de 2016

Banda Novo Êxodo

Banda Novo Êxodo – Nossa História

2016-11-18-PHOTO-00000017 2016-11-18-PHOTO-00000013 2016-11-18-PHOTO-00000020 IMG 5839 IMG 5842 IMG 5864

 

A Banda Novo Êxodo (BNE) nasceu no Sistema Prisional do Distrito Federal, mais conhecido por Papuda, em meados dos anos 90. Internos daquele centro de reeducação se reuniram a fim de animar o grupo católico que lá existia e recebia assistência da pastoral carcerária. No ano de 1997, a campanha da fraternidade voltou o olhar da Igreja para os encarcerados com o tema: “Cristo liberta de todas as prisões”. No decorrer dessa campanha, a Banda Novo Êxodo recebeu a graça de deixar o presídio para levar sua mensagem e sua música para além dos muros da prisão.

A comunidade católica de Brasília acolheu esse testemunho de fé e liberdade e, em várias comunidades da cidade, a Banda Novo Êxodo louvou o nome daquele que, de fato, é o Libertador, Jesus. O mesmo se deu no ano subsequente, 1998. Foram inúmeras as participações em shows de evangelização e missas. Dentre esses, destacamos: Hallel, Rebanhão, além de retiros e eventos nas mais diversas instituições.

Ainda no ano de 1998, a Banda Novo Êxodo foi convidada a apresentar-se cidade do Rio de Janeiro. Convite esse, feito pelas irmãs dominicanas que conheciam o trabalho do grupo musical. Mas, como levar o grupo musical ao Rio de Janeiro se os integrantes cumpriam suas penas no regime fechado? Pode-se dizer que mais uma vez a interseção divina veio a acompanhar àqueles jovens, pois restava evidente para qualquer um que juiz nenhuma iria autorizar esses jovens a irem ao Rio de Janeiro. Mas, o poder Divino é maior que tudo e o magistrado responsável foi iluminado e concedeu a autorização para a Banda Novo Êxodo ir ao Rio de Janeiro. Pode-se dizer, que foi um verdadeiro milagre!

Nos anos seguintes, a mesma intervenção Divina levou o grupo para mais apresentações no Rio de Janeiro. O Rio de Janeiro foi testemunha do amor de Deus para com seus filhos, pois somente a vontade do Pai pode vencer as barreiras jurídicas de tal feito.2016-11-18-photo-00000016

Em 1999, surgiu entre o povo católico, representado pela Comunidade Cenáculo com Maria e José, a vontade de ver aquelas canções gravadas em um disco. Nasceu, então, o disco intitulado: O caminho.  E, com ele, vários convites para que a Banda Novo Êxodo se apresentar em outras cidades, no entanto a ausência de respaldo legal inviabilizou o trabalho musical da banda.

A banda, então, teve que esperar que a realidade jurídica dos componentes mudasse para poder seguir na caminhada. Enquanto isso não ocorria, o trabalho musical foi obrigado a esperar. Seria uma parada necessária,  havia uma dívida a ser paga, formalidades humanas, formalidades sociais, formalidades jurídicas, mas que precisávamos pagar. E, esse dia chegou, pagamos e, enfim, integrante por integrante foi reconquistando a liberdade física, a saída do cárcere. Paralelamente a liberdade espiritual foi sendo trabalhada, acompanhada de perto pela Pastoral Carcerária de Brasília.

Foram necessários 2016-11-18-photo-00000012longos 17 (dezessete) anos para que a dívida com a sociedade fosse paga e no ano de 2016, a Banda Novo Êxodo retomou seu trabalho musical, em conjunto com a Pastoral Carcerária. Entramos em estúdio, a fim de gravar o segundo disco e, continuamos em ação, a fim de participar ativamente da construção da Casa de Liberdade – casa destinada à acolhida de egressos que não têm onde ficar – em parceria com a Ordem dos Mercedários e com o Grupo Católico de Evangelização Penitenciária – GCEP.

Atualmente a venda dos cd’s da Banda Novo Êxodo tem o caráter evangelizador e social. Toda a renda arrecada com o venda dos cd’s será destinada à construção da Casa da Liberdade. Conheça aqui o cd da Banda Novo Êxodo.

Contamos com sua colaboração!!!

COMPONENTES EGRESSOS

Bob luz (vocal)

Carrapicho (baixo e violão)

Neto (guitarra, voz e violão)

Jusck (bateria)

COMPONENTES AMIGOS

Vicente (bateria)

Octaviam (intercessão e animação)

Nayara (intercessão, vocal e animação)

Marcia (vocal)

Carla (vocal)

Sirlene (vocal)